FES participa de Curso de Perícia e Vistoria de Segurança em Estádio de Futebol, promovido pela Polícia Militar

12 de dezembro de 2019

O presidente da FES, Gustavo Vieira, mostrou, dentro de um contexto geral de segurança, quais são as demandas da federação e os clubes.

A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) promove o primeiro Curso de Perícia e Vistoria de Segurança em Estádio de Futebol. O curso teve início na segunda-feira (09) e acontece até esta sexta-feira (13), no auditório do 1º Batalhão, em Vitória.

A aula inaugural foi ministrada pelo tenente-coronel Leonardo Vieira Celante, que foi o comandante do Batalhão Copa durante a Copa do Mundo FIFA Sub 17, ocorrida nos meses de outubro e novembro deste ano e que teve o Espírito Santo como um dos três estados sede. O oficial frisou a necessidade de planejamento e estabelecimento de posturas organizativas em grandes eventos, já que o estado capixaba tem grande potencial para receber eventos desse patamar.

O coordenador do curso, major Gustavo de Souza Alves Tononi, que também é presidente da Comissão de Vistoria em Estádio de Futebol, explicou que o curso é a concretização de um planejamento realizado há tempos, com o intuito de capacitar os oficiais da PMES a atuarem em vistorias e perícias em Praças Desportivas, seguindo uma tendência mundial.

– O objetivo do curso é capacitar 21 policiais da Região Norte e Sul do estado, e a Região Metropolitana na elaboração dos Laudos Técnicos de Segurança e ter uma comissão ampliada para que tenhamos oficiais e peritos em todo o estado e poder dar uma resposta melhor e regionalizada ao serviço de vistoria em estádio de futebol.

O curso contou com a presença do  principal responsável pelo conteúdo técnico, o Chefe da Seção de Planejamento e Operações do Segundo Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Capitão Valdinei Arcanjo da Silva. O batalhão de São Paulo é especialista em segurança nos estádios daquela cidade. Outra presença importante foi a do Presidente da Federação de Futebol do Espírito Santo, Gustavo Vieira, que explanou sobre projetos importantes para os estádios e o clubes capixabas.

Para o Capitão Valdinei Arcanjo da Silva, a experiência foi positiva e neste contexto o presidente da FES, Gustavo Vieira mostrou, dentro de um contexto geral, quais são as demandas que a federação e os clubes.

– A convite do Major Gustavo, há alguns meses começamos a desenhar um projeto de capacitação de oficiais para elaboração do Laudo Técnico  de Segurança, uma exigência legal prevista no Estatuto do Torcedor para que os estádios tenham condições de receber partidas de futebol. Diante de um projeto ambicioso e uma intenção nobre o sentido de qualificar esses oficiais, estamos desde segunda-feira trazendo um pouco da experiência do estado de São Paulo, discutindo sobre as normas e a doutrina da gestão e policiamento em eventos. O que eu tenho como visão de tudo o que aconteceu foi de uma experiência muito positiva, sobretudo pelo entendimento da importância e pelo apoio das pessoas. Neste contexto esteve a federação,  que participou ativamente com a palestra ministrada pelo Presidente Gustavo Vieira, que mostrou dentro de um contexto geral, quais são as demandas que a federação e os clubes têm para que desse uma noção abrangente da questão da segurança nos estádios. Foi um projeto muito bem planejado e executado e estou muito contente de ter participado da construção desta grande ideia que é  melhorar os estádios, a segurança do torcedor e deixar o contexto do futebol do estado no nível que ele merece, avançando no profissionalismo e deixando para trás  questões menores e  procedimentos amadores, o que só atrapalha e não acrescenta em nada.

A aula inaugural foi ministrada pelo tenente-coronel Leonardo Vieira Celante, que foi o comandante do Batalhão Copa durante a Copa do Mundo FIFA Sub 17, ocorrida nos meses de outubro e novembro deste ano e que teve o Espírito Santo como um dos três estados sede. O oficial frisou a necessidade de planejamento e estabelecimento de posturas organizativas em grandes eventos, já que o estado capixaba tem grande potencial para receber eventos desse patamar.

 

Capitão Arcanjo da PMESP Capitão Arcanjo da PMESP

A capacitação conta com uma carga horária de 36 horas, com disciplinas referentes à legislação relacionada ao assunto, bases operacionais para a atuação em eventos e atividades práticas periciais e de vistoria.