Mesa Redonda: Justiça Desportiva e o combate à violência no Futebol

12 de abril de 2018

A convite da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES) e do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-ES), a cidade de Vitória recebeu nesta quarta, dia 11 de abril, a primeira edição do Mesa Redonda: Justiça Desportiva e o combate à violência no Futebol, e mais uma sessão itinerante de julgamentos. Vitória foi o segundo destino de 2018 e ao todo serão 4 encontros itinerantes anuais.

O evento, que é uma iniciativa do STJD do Futebol com o apoio da Federação de Futebol do Espírito Santo, do TJD/ES e da OAB/ES, foi realizado no Auditório da Secretaria de Esporte e Lazer e debateu medidas e possíveis soluções na luta contra a violência que assombra o futebol brasileiro de norte a sul do país.

Presidente do STJD do Futebol, Ronaldo Piacente afirmou que o objetivo é dialogar e trocar ideias e destacou a necessidade da união de todos os envolvidos no evento desportivo no trabalho para erradicar a violência nos estádios.

“Queremos trocar ideias e mostrar como o Tribunal vem atuando e julgando esses casos. Nosso intuito é amenizar a violência, para que as famílias voltem aos estádios. Temos conversado com os clubes, com o poder judiciário e com a Polícia Militar para trabalharmos juntos de forma a banirmos esses maus elementos dos estádios”.

O Major Gustavo Alves, representante do Comando da Polícia Militar, destacou o esforço existente hoje na promoção da segurança pública, mas que ainda não há no Eapírito Santo a estrutura da segurança organizada para o futebol. “Temos que tratar a questão do desporto considerando o contexto do esporte. Precisamos envolver mais instituições e é necessário especializar em unidades policiais, promotorias, justiça voltada para o desporto. Precisamos criar mecanismos repressivos para a responsabilidade objetiva. Um desafio para todos nós ”.

No entendimento de Segundo Menegelli, Presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB/ES é necessário pensar e trabalhar na prevenção e repressão da violência. “Temos que evoluir na questão da educação em prevenção e repressão. A questão preventiva creio que a participação do clube é essencial e que o clube é fomentador da paixão coletiva e precisa ter mais responsabilidades em se aproximar mais dos torcedores e quebrar qualquer vínculo com as organizadas. Já repressão nosso ordenamento jurídico já trás normas bem contundentes que a Justiça Desportiva aplica muito bem, punindo na forma prevista no CBJD , mas falta ainda repressão por parte do poder judiciário”, acredita.

Já o Presidente da FES, Gustavo Oliveira falou sobre a questão da violência e as dificuldades no futebol do Espírito Santo. “Temos problemas semelhantes a violência em outras regiões, mas não temos referência aqui no estado no Ministério Público e não sabemos a quem recorrer. Não temos também um batalhão especializado em grandes eventos para grandes jogos e a PM tem uma dificuldade estrutural em nos atender. As vezes uma partida aqui com mil pessoas da muito mais problema do que um jogo com 18 mil”, finalizou.

 

 


Próximos jogos

Copa ES Sub 15
Camp Nou – Barcelona, Serra

Copa ES Sub 15
Campo do Paul, Vila Velha

Copa ES Sub 15
Campo do América - Olaria, Guarapari

Copa ES Sub 17
Camp Nou – Barcelona, Serra

Copa ES Sub 17
Campo do Paul, Vila Velha

Copa ES Sub 17
Campo do América - Olaria, Guarapari

Copa ES Sub 17
Municipal Zenor Pedrosa, Nova Venécia

Copa ES Sub 17
Campo do AERT, Serra