Rio Branco SAF comemora o título do Capixabão Superbet 2024

15 de abril de 2024

Fotos: Henrique Montovanelli/FES

O Troféu Geovani Silva foi para a galeria do Rio Branco SAF. Depois de nove anos, o clube capa-preta voltou a soltar o grito de campeão estadual, comemorando o título do Capixabão Superbet 2024 em cima do “xará” Rio Branco FC, após disputa de pênaltis eletrizante, no sábado (13).

Com a conquista, diante de 9.841 mil torcedores no estádio Kleber Andrade, o Rio Branco SAF se classificou para o Campeonato Brasileiro Série D e para a Copa Verde do ano que vem. Os dois finalistas já tinham garantido vaga para a Copa do Brasil 2025.

O campeão que acumula o 38ºtítulo ficou com o prêmio de R$ 130 mil da final. O vice-campeão também foi premiado, com R$ 60 mil. Porém, somando também as cotas de patrocínio e direitos de transmissão repassados aos clubes durante a competição pela Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES), o Rio Branco SAF recebeu o total de R$ 413.250,00 mil, e o Rio Branco FC o valor de R$ 318.250,00 mil.

“O sentimento é inigualável, emoção ao extremo. Foi um trabalho de muita dedicação, inspiração e principalmente transpiração. É o terceiro ano do meu mandato, um projeto de saneamento, de reconstrução da instituição. Chegamos a duas finais consecutivas de Copa ES, em 2022 e 2023, e agora, no terceiro ano, chegamos à terceira final e sagrando-se campeão capixaba. O torcedor capa-preta pode comemorar! É 38!”, celebrou o presidente do Rio Branco SAF, Paulo Pacheco, lembrando que o clube agora tem 38 títulos estaduais.

Por outro lado, o presidente do Rio Branco FC, Breno Caliman, lamentou a perda do título, mas reconheceu pontos positivos na campanha: “É frustrante da maneira que foi, mas ao mesmo tempo a gente pensa na recuperação que o time teve, a mídia dava como um time com chances claras de rebaixamento. Fizemos uma partida espetacular, mas infelizmente foi decidida nos detalhes e desfavorável para a gente. Mas vida que segue, ano que vem tem Copa do Brasil e a gente vai planejar bastante esse segundo semestre pensando em 2025”.

A grande final teve transmissão da TVE Espírito Santo, TVE Bahia e TV Ales, em canais de TV e redes sociais, além da Rádio Espírito Santo. Considerando todas as 59 partidas do campeonato, o Capixabão Superbet teve audiência de TV total de 240.798 mil telespectadores (64.6 mil somente na final).

A arbitragem contou novamente com o sistema de árbitro de vídeo VAR Light, viabilizado pela FES, assim como ocorreu em todos os jogos disputados a partir das semifinais.

O governador do Estado, Renato Casagrande, o secretário de Estado de Esportes e Lazer, José Carlos Nunes, o secretário-chefe da Casa Civil, Junior Abreu, e o diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, participaram da entrega das medalhas ao lado do presidente da FES, Gustavo Vieira.

A competição teve o patrocínio da Superbet, plataforma de apostas esportivas, e o investimento do Governo do Estado por meio do Banestes, da Sesport e da TVE Espírito Santo, emissora pública dos capixabas que transmitiu todas as partidas do campeonato. A bola utilizada foi da Kagiva.

O jogo

Depois de perder o jogo de ida por 2 a 1, o Rio Branco FC precisava da vitória e conseguiu, mas por apenas um gol de diferença, 1 a 0, o que levou a disputa para os pênaltis. O gol da vitória do time de Venda Nova do Imigrante no tempo regulamentar foi marcado pelo atacante Pepeu, que acertou uma bomba de fora da área nos acréscimos do primeiro tempo.

Nos pênaltis, entretanto, os goleiros brilharam e o time capa-preta levou a melhor, por 3 a 2. O Rio Branco FC chegou a abrir 2 a 0, após Roberto Júnior e Arthur Faria converterem suas cobranças e Pedro Freitas defender as batidas de Aloísio e Maranhão.

Porém, na sequência, três jogadores tricolores erraram: Juan Silva, que acertou a trave, Gabriel Jordan e Dodô, que pararam no goleiro Neguete. Do outro lado, Dieguinho, Augusto Potiguar e Edinho acertaram e viraram para o campeão Rio Branco SAF.

Capixabão Superbet – Final (Volta):

– Rio Branco SAF 0 (3 x 2) 1 Rio Branco FC (13/04, Kleber Andrade, Cariacica)
> Gols: Pepeu (Rio Branco FC), nos acréscimos do 1º tempo; Roberto Júnior e Arthur Faria (Rio Branco FC), Dieguinho, Augusto Potiguar e Edinho (Rio Branco SAF), nos pênaltis.
> Rio Branco SAF: Neguete; Augusto Potiguar, Gustavo Carbonieri, Gabriel Araújo e João Paulo; Mariano (Klauber), Ferrugem (Manaus) e Carlos Vitor (Dieguinho); Maranhão, Matheus Costa (Aloísio) e Kieza (Edinho). Técnico: Rodrigo Cesar.
> Rio Branco FC: Pedro Freitas; Caio Ferraz, Ruan, Roberto Júnior e Dodô; Jorge Mendes, Canário (Gabriel Jordan) e Willian Bersan (Arthur Faria); Pepeu (Ronaldy), Marcudinho (Juan Silva) e Marcus Vinícius (Waschington). Técnico: Leomir Constâncio.
> Arbitragem: Dyorgines Padovani (árbitro), Douglas Pagung (assistente 1), Guthieri Rodrigues (assistente 2), Marcos Felipe Martins (árbitro reserva), Vagner Nascimento (assistente reserva), Carlos Eduardo Depizzol (analista de campo), Davi Lacerda (VAR), Fabiano Ramires (AVAR) e Marcos André Gomes (Observador de VAR).
> Público total: 9.841
> Renda bruta: R$ 198.740,00 mil


Próximos jogos